Toda empresa gera algum tipo de impacto, positivos e negativos, em função das atividades que exerce, algumas são mais sutis e outras mais significativas. Nesse sentido, os impactos negativos precisam de ações que ajudem a minimizar suas consequências, e as companhias recorrem a algumas estratégias para isso, como a ESG. No caso do setor de saneamento, a relação entre a estratégia ESG e saneamento básico é muito próxima, pois os serviços têm alto impacto nessa agenda.

O ESG é um conceito que vem ganhando cada vez mais espaço, porque ajuda organizações de todos os setores a desenvolverem estratégias com foco no meio ambiente, na sociedade e em governança. Isso traz vantagens para o coletivo e para o próprio negócio.

Neste artigo, você entenderá o conceito de ESG, sua importância para as empresas, o planeta e a sociedade; além de compreender de que maneira os serviços de saneamento básico beneficiam esta agenda. Acompanhe!

O que é ESG?

ESG é a sigla utilizada para nos referirmos a Environmental, Social and Governance (ou ASG – Ambiental, Social e Governança, em português). Trata-se de um conceito que vem ganhando destaque e promove o engajamento de diversas empresas para proporcionar transformação e uma consciência coletiva em relação a esses fatores.

O ESG é utilizado como um tipo de pontuação referente às práticas ambientais, sociais e de governança adotadas por uma determinada organização. Esse conceito mostra o quanto essa empresa se empenha em minimizar os impactos que promove no meio ambiente.

Também se utiliza o ESG para definir os investimentos para projetos e ações que visam a sustentabilidade, a fim de aprimorar os processos da própria organização, mas com foco em construir um mundo cada vez melhor.

Qual é a importância do ESG?

O ESG é muito importante, porque faz a medição do índice de sustentabilidade e dos impactos sociais que uma empresa promove. Podemos dizer que ele atua como um termômetro e, por meio dele, conhecemos o posicionamento de uma organização em relação à sociedade e ao meio ambiente.

Apesar de todos esses impactos positivos para o coletivo, a própria empresa se beneficia ao adotar a agenda ESG. Ela é um diferencial que contribui com a competitividade no mercado, trazendo, inclusive, mais transparência para os investidores em relação às práticas adotadas e operações realizadas.

Os investimentos contribuem para melhorar a imagem institucional das empresas e promovem o alinhamento das suas ações com os interesses da população e de outros entes, como, funcionários, governos e instituições públicas e privadas. Com isso, ocorre também um aumento do valor da companhia.

Quais são as principais características do ESG?

As empresas direcionam os seus investimentos ESG com foco no cumprimento de metas globais. Também são realizados de acordo com as próprias demandas e classificações que caracterizam as políticas e o comportamento da organização nos três pilares.

Em relação às práticas ambientais, a estratégia ESG se caracteriza pelo modo como uma empresa utiliza a energia e a água, os recursos naturais que emprega para a realização das suas atividades, a maneira como faz o descarte de resíduos do seu processo industrial, a emissão de poluentes no meio ambiente, entre outros aspectos.

Nas questões sociais, o ESG se caracteriza pelas ações adotadas em relação às políticas de trabalho que a organização adota, o seu relacionamento com a comunidade e com os colaboradores, o grau de comprometimento que tem com eles, além das relações que cultiva com os clientes.

Quanto às práticas de governança, se caracteriza por questões que incluem a remuneração dos executivos, a composição de um conselho administrativo e seu nível de independência, a formação dos grupos de auditoria, a relação entre a empresa com políticos e o governo, bem como a transparência na divulgação de informações e dados.

Lembrando que o conceito pode apresentar enfoque e desdobramentos muito diferentes de uma organização para outra. Isso acontece porque os impactos que as empresas promovem no ambiente e na sociedade são diferentes, bem como a natureza de cada negócio. Logo, suas políticas, práticas de governança e seus investimentos são adequados de acordo com essas demandas.

Como o ESG se relaciona com o saneamento básico?

ESG e saneamento básico têm uma relação muito estreita, em especial no que se refere aos aspectos ambiental e social do conceito. Afinal, os serviços de saneamento visam à proteção e preservação do meio ambiente, contribuindo, também, para a melhoria da qualidade de vida da população.

A universalização desses serviços reduz de forma substancial a poluição nos mares, rios e lagos, promovendo a melhoria da qualidade da água — base da vida em todo o planeta. Ao mesmo tempo, traz impactos positivos para a saúde pública, minimizando as doenças de veiculação hídrica, como diarreia, cólera, disenteria e dengue.

No foco ambiental, ESG e saneamento básico se encontram nos investimentos realizados para promover a disponibilidade de água para todas as pessoas, com uma menor pegada de carbono nessas operações e realizando a gestão adequada de resíduos.

Mas essa relação não acontece apenas quando se trata do aspecto ambiental. Não podemos esquecer do papel da governança no saneamento básico. Tomando como exemplo a BRK, são adotadas práticas corporativas para promover, com ética, integridade e transparência, o desenvolvimento das estratégias de negócio, para impulsionar a visão moderna de gestão com base nos pilares da estratégia ESG.

Quanto ao aspecto social, ESG e saneamento básico formam uma parceria indissociável na questão do desenvolvimento da sociedade. Esse conceito é alavancado quando as comunidades têm abastecimento de água tratada e quando é feita a coleta e tratamento do esgoto. Esses são direitos básicos e fundamentais para manter a dignidade humana.

Qual a importância do saneamento básico?

Como vimos, quando pensamos em saneamento básico, a relação com a estratégia ESG é imediata. E todos nós, como indivíduos, deixamos uma pegada ambiental, com impactos não só no meio ambiente, mas na sociedade como um todo.

Os resíduos que geramos, como o esgoto e o lixo, são exemplos muito simples disso. Eles precisam receber a destinação e tratamento adequados, conforme os riscos que oferecem para a natureza e as pessoas. Assim como as pessoas, as empresas também geram impactos ambientais, e uma estratégia orientada à agenda ESG contribui para mitigar e até reverter essas implicações.

Quando uma empresa de saneamento básico incorpora a estratégia ESG à sua agenda, existe uma potencialização de suas ações em relação aos cuidados com o meio ambiente, atenção aos aspectos sociais e fortalecimento da sua governança que, diretamente, beneficiarão a sociedade como um todo.

No tópico anterior, você viu que o saneamento básico é fundamental para minimizarmos a poluição ambiental, garantir a qualidade e a preservação da água do planeta, promover o acesso à água potável e segura para a população, prevenir de doenças e trazer dignidade para as pessoas.

A importância do saneamento ficou ainda mais evidente em 2020, em função da crise de saúde pública que se instalou devido à pandemia de Covid-19. Houve uma necessidade urgente de acesso à água potável, uma vez que ela é a base da higiene pessoal e da higienização de objetos e ambientes — ações essenciais para prevenção da doença.

Os investimentos em saneamento, portanto, são fundamentais para a sustentabilidade do planeta e a qualidade de vida dos seres humanos, que dependem do meio e dos recursos naturais para viver e desempenhar suas atividades.

Não podemos esquecer que o saneamento básico está relacionado com a condição de vulnerabilidade de uma comunidade, o índice de empregabilidade e até mesmo com a capacidade de turismo. Logo, os investimentos nesse setor trazem impactos positivos dos mais diversos, o que impulsiona o desenvolvimento humano e promove transformações profundas na sociedade.

Na BRK, ESG e saneamento básico caminham de mãos dadas para a construção de um modelo de negócios resiliente e de alto impacto, com efeitos positivos no meio ambiente, promovendo inclusão social e aprimorando práticas de governança que garantam a sustentabilidade das operações. A BRK possui estratégias alinhadas à agenda ESG para a conservação e preservação do meio ambiente e participa de iniciativas externas para alinhar suas estratégias e promover um desenvolvimento sustentável.

Para conhecer um pouco mais sobre o trabalho da BRK, confira sua atuação em Limeira-SP, a primeira concessão dos serviços de água e esgoto da empresa.