Todo mundo tem uma ideia, meio intuitiva, do que é o meio ambiente. Afinal, estamos inseridos nele. Em uma definição mais conceitual, ele é o conjunto de fatores físicos, químicos e biológicos que cerca a vida terrestre. A relação entre os seres vivos e a natureza acontece em um sistema de trocas em que um influencia o outro.

Essa relação entre os seres, o meio ambiente e as condições que abrigam e regem a vida em um determinado lugar – como temperatura, umidade, luz, solo, vento e clima – são chamados de ecossistemas. Quando o equilíbrio entre todos esses elementos é afetado, não é difícil de imaginar (e sentir) as consequências, não é mesmo?

Por isso, a preservação ambiental é fundamental para o nosso desenvolvimento e até para nossa sobrevivência e das futuras gerações. Com essa questão em vista, a Organização das Nações Unidas (ONU) criou o Dia Mundial do Meio Ambiente, com o objetivo de trazer a atenção dos governantes e da sociedade para a importância de se pensar em medidas globais sobre o tema.

Quer saber mais sobre a história do Dia Mundial do Meio Ambiente e entender qual o seu papel nisso tudo? Então continue a leitura!

Como surgiu o Dia Mundial do Meio Ambiente

Há 47 anos, durante a Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente Humano, realizada em Estocolmo em 1972, a ONU resolveu tomar uma grande atitude em prol da preservação do meio ambiente. O resultado disso foi a instituição do Dia Mundial do Meio Ambiente, celebrado anualmente no dia 5 de junho.

Essa foi a primeira grande ação de nível mundial com a intenção de chamar a atenção de todas as esferas da população para a questão da preservação ambiental e os problemas enfrentados nesse sentido. Na época, os recursos naturais ainda eram considerados por muitos como sendo inesgotáveis, e era necessário promover ações que conseguissem demonstrar o perigo dessa percepção.

O evento, que acabou ficando conhecido como Conferência de Estocolmo, deu o pontapé inicial para que se iniciasse uma mudança na forma de ver e tratar as questões ambientais ao redor do mundo. A partir daí, foram estabelecidos princípios que orientaram a criação de uma política ambiental em todo o planeta.

No entanto, na prática, o desafio ainda é grande. Destruição de florestas, poluição de rios e mares, e o perigo do desaparecimento de espécies, por exemplo, são alguns dos pontos que impactam na sobrevivência de ecossistemas inteiros e na manutenção da biodiversidade. Por isso, precisamos, de verdade, mudar nossos hábitos e repensar a forma como vivemos atualmente.

Principais problemas que afetam o meio ambiente

Os problemas nessa área são inúmeros e, para alcançarmos uma melhoria nesse cenário, é necessário o envolvimento da sociedade em todas as suas esferas. Para vermos mudanças de verdade, a participação e o compromisso dos poderes público e privado é fundamental.

Entre os principais problemas que ameaçam a preservação ambiental no mundo hoje, se destacam:

Como vivemos um momento de expansão demográfica e uma cultura de consumo em excesso — incompatível com a capacidade do planeta de renovar seus recursos naturais —, podemos prever que em breve teremos que lidar com o racionamento e até o esgotamento desses bens.

Por isso, o incentivo de medidas educativas, a disseminação de conhecimento sobre uso consciente e adoção de novos hábitos com foco no bem-estar de todos é imprescindível para que possamos garantir o nosso futuro. Ou seja, o desafio da preservação do meio ambiente é, também, um desafio pela manutenção da vida. Harmonizar nossa relação com o planeta é assegurar a sua capacidade e desenvolvimento sustentável.

Campanha da ONU Meio Ambiente

Todos os anos, a ONU Meio Ambiente — agência responsável por promover a conservação ambiental e o uso consciente dos recursos naturais no contexto do desenvolvimento sustentável e principal autoridade global no assunto — escolhe um tema relevante no contexto atual para ser trabalhado no Dia Mundial do Meio Ambiente. A seguir, falamos um pouco sobre a campanha de 2019 e o que será tratado em 2020.

2019: Combata a Poluição do Ar

Em 2019, o tema foi “Combata a Poluição do Ar”. Qualquer substância presente no ar que possa prejudicar os seres vivos é considerada poluição. Assim, os gases tóxicos provenientes de atividades humanas são sua principal causadora, principalmente, aqueles emitidos por escapamentos de veículos, chaminés de fábricas e incêndios florestais.

O problema é crítico tanto para a natureza quanto para a saúde, já que o ar que estamos respirando pode estar danificando todos os órgãos e células do corpo humano – e não apenas os pulmões e vias respiratórias. É isso que mostra um estudo do Fórum Internacional das Sociedades Respiratórias.

Os danos vão de diferentes tipos de câncer e doenças cardíacas e pulmonares a problemas de fertilidade, diabetes e demência. São cerca de 8,8 milhões de mortes a cada ano – dado que supera as mortes por tabagismo. Isso coloca a poluição do ar como uma “emergência de saúde pública”, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), já que mais de 90% da população mundial está exposta ao ar tóxico e os efeitos são sistêmicos.

2020: Hora da Natureza

Para 2020, o tema proposto pela ONU foi justamente chamar a atenção para nossa relação com a natureza e o nosso planeta, e para as consequências quando essa relação não é harmoniosa. Tudo vem da natureza: os alimentos que comemos, o ar que respiramos, a água que bebemos e o clima que torna nosso planeta habitável.

A ideia é chamar a atenção para o fato de que as pessoas dependem dessas interconexões e seu delicado equilíbrio mais do que elas imaginam. Por isso, para esse Dia Mundial do Meio Ambiente, a ONU quer alertar o mundo de que é preciso agir e repensar a nossa relação com o meio ambiente.

Por isso, celebrar a biodiversidade é o eixo escolhido pela ONU para 2020. A biodiversidade constitui a base essencial para a manutenção da vida na Terra e para o desenvolvimento humano. Ela engloba cada uma das 8,7 milhões de espécies de animais e plantas encontradas no nosso planeta, desde os grandes mamíferos e árvores gigantes aos menores micro-organismos.

Mas essa riqueza de biodiversidade corre perigo. Com cerca de 1 milhão de espécies ameaçadas, a natureza está à beira de um colapso. A atividade humana representa um risco real à fauna e à flora do planeta. No entanto, a qualidade de vida pode e deve ser fruto de um aproveitamento sustentável dos benefícios que a natureza oferece. Para isso, muitas ações podem ser colocadas em prática.

Atitudes para proteger o meio ambiente

Hoje em dia, o ser humano representa um fator de risco para a natureza. Suas ações ameaçam a preservação ambiental e, consequentemente, a própria vida da Terra. Apesar de ser um assunto muito falado, poucas são as atitudes para mudar esse cenário. Para proteger o meio ambiente é importante que cada um faça a sua parte. Veja como você pode fazer a diferença!

Economize energia

Uma excelente forma de começar a colocar essa dica em prática é trocar as lâmpadas da sua casa por modelos mais eficientes. Em seguida, controle o uso da energia desligando os aparelhos eletrônicos que não estão em uso — aquela pequena luz de stand by também consome energia elétrica. Apagar as luzes dos cômodos que não estão sendo usados também é importante, assim como aproveitar melhor a iluminação natural dos ambientes.

Ainda em relação a esse item, uma atitude fundamental é ser mais eficiente nas tarefas domésticas, esperando acumular louça antes de usar a máquina de lavar louças, ou só lavar roupa quando conseguir encher a máquina. Se cada um colocar isso em prática, a economia total será enorme, refletindo em menores níveis da poluição que resultam da geração de energia.

Não desperdice comida

A preservação ambiental também se relaciona com a redução do consumo. O ritmo atual de produção e consumo dos alimentos não é sustentável. Nesse sentido, o combate ao desperdício é fundamental. Para colocar esse item em prática, vale lançar mão de algumas dicas, como fazer uma lista antes de sair para as compras, verificar regularmente a validade dos alimentos para consumi-los antes que estraguem e congelar as sobras de comida.

Evite o uso do carro quando puder

O excesso de veículos nas ruas é um fator agravante para um dos principais agressores do meio ambiente: a poluição do ar. Por isso, evitar utilizar o carro contribui para menor emissão de gases poluentes. Embora seja difícil dispensar o uso do automóvel em grandes distâncias, é possível procurar alternativas, como o transporte coletivo. Além disso, opte por percorrer a pé quando a distância for menor. Repensar hábitos é bom para o ambiente e para a saúde!

Economize papel

Você sabe quantas árvores são cortadas para produzir o papel que usamos diariamente em escritórios e na nossa casa? Estima-se que são necessárias 11 árvores para produzir uma tonelada de papel. Agora, imagine o impacto disso para o meio ambiente!

Para economizar esse item, é importante evitar impressões desnecessárias. Existem muitos itens que não precisam ser impressos, como extratos bancários, contas que são pagas online, via da compra do cartão, ingressos com opção de e-ticket, entre outros.

É possível economizar até o papel que usamos para anotações: basta utilizá-lo por completo, frente e verso. Além disso, na hora de presentear alguém, invista em ideias criativas ou reutilize papéis antigos para embrulhar os presentes.

Seja responsável pelo seu lixo

Esse é um item que impacta bastante no volume de lixo produzido na sociedade. Muitas pessoas não separam o lixo que pode ser reciclado e misturam junto ao lixo comum embalagens que poderiam ser recuperadas e reutilizadas, como vidros e resíduos sólidos. Uma vez misturados, eles acabam sendo destinados para lixões ou aterros sanitários, onde ficam por centenas de anos até se decomporem, em vez de irem para a reciclagem e terem um novo uso.

Então, o primeiro ponto é separar o lixo antes de descartá-lo. O segundo ponto é procurar reduzir o consumo de embalagens e materiais descartáveis que não podem ir para a reciclagem. É importante refletir se é realmente necessário gerar mais lixo e também ser responsável pelo descarte apropriado do que você gera.

Evite o desperdício de água

Apesar de a Terra ser conhecida como planeta água, você sabia que somente 3% da água do mundo é doce? O restante é água salgada proveniente de mares e oceanos e, por isso, imprópria para consumo. Desse pequeno percentual de água potável, uma boa parte sofre com a poluição dos rios e sobra muito pouco realmente próprio para consumo.

É preciso dar valor a esse recurso hídrico tão necessário para a vida no planeta. Por isso, evite o desperdício. Coloque em prática pequenas ações, como desligar a torneira ao escovar os dentes, diminuir o tempo do banho, lavar o carro utilizando baldes, entre outros. Até mesmo aquela dica de encher a máquina de lavar antes de colocar para funcionar não só economizará energia como água também, pois você estará aproveitando a capacidade máxima desse eletrodoméstico.

A importância do Dia do Meio Ambiente

Pela importância da conscientização e da dimensão do impacto gerado pelas atividades humanas, o Dia Mundial do Meio Ambiente merece destaque na agenda mundial. As ações desenvolvidas são pensadas para gerar impacto e permanências, já que as mudanças precisam ser duradouras.

Um grande exemplo foi o tema “poluição do ar”, em 2019, que serviu como um apelo para combatermos um dos maiores desafios ambientais do nosso tempo e refletirmos sobre como podemos mudar a nossa vida cotidiana para reduzir essa poluição.

A degradação ambiental é consequência de várias ações humanas capazes de causar danos ao meio ambiente, como a liberação de gases tóxicos, o descarte inadequado de esgoto e lixo, as queimadas, entre outros. Assim, quando as atividades do ser humano ocasionam a introdução de substâncias nocivas à saúde do homem e dos demais seres vivos, elas alteram o equilíbrio dos ecossistemas e prejudicam a natureza e a biodiversidade.

Esse problema parece complexo, mas nem tudo está perdido. As mudanças para a preservação ambiental devem ser feitas em escala mundial, mas o papel de cada um é muito importante e faz diferença. Reduzir o consumo, reutilizar o que for possível e reivindicar o cumprimento das leis ambientais são formas de contribuir, e é importante que todos assumam essa responsabilidade.

Aprender como proteger o meio ambiente é um passo importante para combater os graves problemas que o mundo vem enfrentando nessa área. É preciso encarar a situação com seriedade por todos e colocar em prática o máximo de ações possíveis para fazer a sua parte nessa luta.

Gostou das dicas? Compartilhe esse conteúdo em suas redes sociais e leve essas ideias para mais pessoas. Juntos podemos fazer a diferença!