Universalizar o tratamento de esgoto é um desafio para o Brasil. O percentual de esgotos tratados vem crescendo no país, mas o serviço ainda não chega para quase metade da população, de acordo com o último levantamento do Ministério das Cidades. Por meio da parceria entre concessionárias e poder público, a meta é ampliar a cobertura ano após ano.

Tratar esgoto doméstico é importante porque tem impactos diretos na saúde das famílias e do planeta. Toda a água que é usada no dia a dia da casa, em torneiras e vasos sanitários, escoa para os esgotos. Quando o imóvel não está conectado a um sistema de tratamento, os líquidos são despejados diretamente em rios, lagos e oceanos, poluem fontes de captação de água e ainda contribuem para a propagação de doenças entre a população.

Já o esgoto tratado passa por uma série de procedimentos estabelecidos pela legislação ambiental para garantir que o seu descarte não prejudique a natureza. Com uma camada extra de tratamento, os fluidos podem até ser transformados em água de reúso, uma solução sustentável que contribui para a preservação da água potável do planeta.

As estações de tratamento de esgoto (ETEs) são os espaços projetados para realizar as diferentes fases desse procedimento, que podem variar de acordo com as características e necessidades de cada município. Reunimos as etapas mais comuns do processo de tratamento em um infográfico que vai deixar você por dentro do assunto.

Etapas do Tratamento de Esgoto

 

Planta de estação de tratamento de esgoto com as etapas numeradas.

1. Gradeamento

A água que vem das residências deve conter cerca de 1% de sólidos e 99% de material líquido. A primeira etapa do tratamento é a retenção de materiais grosseiros, como lixo, em um filtro formado por grades.

2. Desarenação

Na caixa de areia, é feita a remoção de todos os detritos sólidos presente no esgoto e que possam ter escapado ao processo anterior.

3. Tratamento biológico

Já sem sólidos visíveis, o esgoto é enviado para o tratamento biológico no tanque de aeração. Lá, ele é exposto à ação de seres microscópicos, que promovem reações bioquímicas e condensam em flocos de lodo a matéria orgânica que até então estava dissolvida no esgoto. É o caso do rotífero, protozoário que se alimenta de bactérias e partículas minúsculas de sólidos, e também do tardígrado, considerado o animal mais resistente do mundo, cuja presença ajuda a sinalizar a qualidade da limpeza realizada no esgoto.

4. Decantação

Após o tratamento biológico, o líquido é submetido a um processo de decantação. O lodo formado vai para o fundo do tanque, separando-se da parte líquida, que já está livre de impurezas.

5. Descarte

O lodo produzido no processo é desidratado e transportado para um aterro sanitário especializado. O esgoto clarificado e corretamente tratado é devolvido para o meio ambiente.

Agora que você já sabe mais sobre o processo de tratamento de esgoto, faça a sua parte para garantir a qualidade do serviço. Evitar o descarte de resíduos sólidos em ralos e sanitários é uma atitude simples que já ajuda a prevenir entupimentos no sistema de tratamento.

O que você achou deste conteúdo? Siga nossos perfis nas redes sociais para não perder nenhuma novidade! Estamos no FacebookInstagramLinkedInTwitter e YouTube.