A quantidade de lixo produzida pelas atividades humanas já é um problema mundial. Notícias sobre o impacto dos plásticos no meio ambiente, principalmente na vida de animais marinhos, são frequentes. Uma das soluções para esse problema é a reciclagem.

Alguns materiais demoram centenas de anos para se decompor, por isso, a conscientização sobre seu consumo, uso, reaproveitamento e descarte adequado é essencial para construir uma sociedade sustentável. Apesar de as políticas públicas terem um papel fundamental nesse assunto, você também pode contribuir com a mudança de alguns hábitos.

O descarte adequado do lixo e o apoio a cooperativas de reciclagem são algumas ações que todos podem fazer em sua comunidade. Quer saber mais sobre esse assunto? Continue lendo o post!

O que é reciclagem?

Há alguns anos, o mundo passou por uma grande mudança no padrão de consumo. A produção de embalagens e produtos descartáveis utilizando combustíveis fósseis, como o plástico, cresceu significativamente.

Consequentemente, a produção de lixo também cresceu. Atualmente, estamos presenciando os efeitos do consumo desenfreado desses produtos e seu descarte inadequado, afetando diretamente nossa saúde e o meio ambiente.

Alguns dos materiais utilizados no nosso cotidiano demoram centenas de anos para se decompor na natureza, como o plástico e o vidro. Para minimizar esses efeitos, algumas mudanças foram necessárias, entre elas, a reciclagem desses resíduos.

A reciclagem é o processo de reaproveitamento de resíduos para a produção de um novo produto. Dessa forma, ele serve de matéria-prima, fechando seu ciclo de fabricação. Esse procedimento tem como objetivo a redução de resíduos, apesar de não ser a única medida para isso.

Reciclar, reutilizar e reduzir, conhecidos como os 3 Rs, são ações complementares muito importantes para a sustentabilidade da sociedade. O processo de reciclagem tem início na separação do lixo para coleta seletiva, por isso, a participação popular é tão importante.

Qual é a importância da reciclagem?

A reciclagem é essencial para mantermos uma sociedade sustentável. Além do reaproveitamento do resíduo como matéria-prima de novos produtos, o que gera economia para as empresas, há outros benefícios, como:

  • redução no gasto de energia;
  • redução dos gases de efeito estufa (GEE);
  • preservação de fontes de matéria-prima;
  • diminuição do gasto com aterros sanitários;
  • geração de emprego.

Estudos feitos por pesquisadores da Frankilin Associates mostram, por exemplo, que, quando reciclado, o uso de Politereftalato de Etileno, plástico utilizado para produção das garrafas PET, pode reduzir pela metade as emissões de GEE em comparação com o plástico virgem. Esse é um dado muito importante, visto que esses gases contribuem para o aquecimento global, cujos efeitos têm consequências bastante negativas para o planeta.

A prática da reciclagem também tem impacto na formação das futuras gerações. É importante que as crianças sejam educadas e cresçam em um ambiente em que isso seja algo comum. Dessa forma, é preciso investir em ações que promovam uma mudança de hábitos na sociedade, por meio de uma transformação cultural e com um impacto ambiental ainda maior.

Outro ponto positivo é a criação de empregos e geração de renda, principalmente para a população mais pobre. A coleta do material reciclado pode ser feita de várias formas: pela prefeitura, por empresas privadas ou por cooperativas.

No Brasil, as cooperativas de catadores de lixo são responsáveis por 50% da coleta. Atualmente, há cerca de 800 mil catadores, sendo que 30 mil estão organizados em cooperativas e o restante trabalha de forma autônoma.

Segundo o presidente do Compromisso Empresarial para Reciclagem (CEMPRE), o mercado de reciclagem movimentou, em 2016, cerca de R$ 3 bilhões, gerando renda, empregos e aumentando a qualidade de vida dessas pessoas.

Reciclar é tão importante que está presente em vários dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) lançados pela Organização das Nações Unidas (ONU) em 2015. Os ODS têm o papel de orientar políticas nacionais e atividades de cooperação internacional pelos próximos 15 anos.

Quais materiais podem ser reciclados?

Há vários tipos de materiais que podem ser reciclados:

  • plásticos, como garrafas de refrigerante e suco, escovas de dente, sacola de supermercado, potes de xampu, brinquedos, tubos e canos e embalagem de produto de limpeza;
  • alumínio, como latas de cerveja, refrigerante e alimentos em conserva. Algumas latas são feitas de outros materiais, por isso, é importante checar na embalagem se ela é realmente reciclável;
  • papel e papelão que não estejam sujos e engordurados;
  • vidro.

Para que esses produtos possam ser reaproveitados, é importante tomar alguns cuidados no momento da separação. Os plásticos e vidros devem ser lavados para remover restos de produtos. Já os metais podem ser amassados para facilitar o armazenamento e o transporte.

Outra ideia interessante que está sendo adotada por algumas empresas é o retorno de embalagem para o fabricante. Após consumir o produto, você pode entregar a embalagem vazia em lojas credenciadas.

Elas serão encaminhadas para as fábricas e utilizadas em novos produtos. Como forma de incentivo, algumas marcas dão desconto ou novos produtos para quem participar dessa ação.

Em quais cidades a reciclagem é feita com sucesso?

No Brasil, a reciclagem ainda não é tratada com a importância que deveria. Segundo estudo do Ipea, de todos os resíduos sólidos urbanos produzidos no Brasil, entre 30% e 40% deles poderiam ser reaproveitados ou reciclados. No entanto, apenas 13% desse total acaba sendo encaminhado para reciclagem. Apesar disso, algumas cidades brasileiras se destacam nessa questão, como é o caso das capitais Belo Horizonte e Curitiba.

Nessas cidades existem programas de incentivo à reciclagem, com locais apropriados para o descarte dos materiais, além de recolhimento porta a porta. Na capital paranaense, cerca de 20% do lixo produzido é separado para ser reciclado.

Além disso, há recolhimento, em pontos de coleta, de óleo de cozinha e lixo tóxico, como bateria, pilhas e remédios. Esses resíduos não são recicláveis, mas também não podem ser descartados em aterros sanitários, pois contaminam o solo e a água.

No mundo, alguns países são exemplo nesse assunto. Áustria, Alemanha, Bélgica e Holanda são exemplos de países que reciclam mais de 50% do lixo produzido. Isso impacta diretamente no turismo e na geração de renda desses lugares.

Viu como a reciclagem pode contribuir para o desenvolvimento da cidade, a redução da poluição e o aquecimento da economia? Lembre-se de que você tem um papel fundamental para que esse processo ocorra.

Por isso, faça a separação do seu lixo reciclável e leve até um posto de coleta. Outra ação muito importante é evitar que o lixo chegue até os mananciais de água, ou seja, nunca jogue lixo nas ruas e nos esgotos.

Isso pode causar vários problemas para o meio ambiente e para a saúde da população. Quer saber mais sobre esse assunto? Então, leia também o nosso post para entender como evitar o entupimento da rede de coleta de esgoto!

—–

Este conteúdo foi produzido com base na entrevista realizada com Andre Vilhena, Diretor Executivo da CEMPRE.