A dengue é uma enfermidade bastante conhecida pela população brasileira. Todos os anos, milhares de pessoas são infectadas por esse vírus e sofrem com os sintomas dessa grave doença.

Um levantamento realizado pelo Ministério da Saúde, indicou que a incidência de casos em 2019 aumentou em mais de 300%, causando um surto de dengue em várias cidades. A maneira mais eficiente de controle da doença é limitar a proliferação do mosquito Aedes aegypti. Para isso, é preciso acabar com os ambientes favoráveis à sua reprodução.

Nesse caso, o saneamento básico é essencial! Sem ele, as chances de as cidades terem surto de dengue são maiores. Além disso, o mosquito ainda pode transmitir outras doenças, como zika e chikungunya.

Quer saber mais sobre o assunto? Continue lendo o post!

O que é dengue?

A dengue é uma virose transmitida pela picada do mosquito Aedes aegypti, que se reproduz em água parada. A fêmea põe os ovos na água, eles se desenvolvem e se transformam em novos mosquitos.

As melhores condições para a proliferação aparecem nos meses chuvosos e quentes, por isso, a dengue é mais comum no verão. No entanto, os ovos podem sobreviver por um ano até encontrarem o ambiente mais favorável para eclodirem.

Geralmente, o primeiro sintoma da dengue é febre alta (39º a 40º C). Ela pode vir acompanhada de dores de cabeça, atrás dos olhos e no corpo, manchas vermelhas, vômito, diarreia e fraqueza.

Algumas vezes, o quadro evolui para uma forma mais grave, a dengue hemorrágica, em que há sangramento das mucosas e dores abdominais intensas. Nesses casos, é necessário procurar atendimento médico o mais rápido possível, pois o quadro pode levar ao óbito.

Em pessoas de saúde vulnerável, como crianças e idosos, a dengue pode agravar algumas doenças preexistentes, gerando complicações nas condições de saúde.

A forma mais eficaz de combate à doença é o controle dos mosquitos. Por isso, é importante eliminar locais que possam acumular água, como garrafas, pneus, vasos de planta, caixas d’água destampada, etc.

Qual é a relação entre o saneamento básico e o surto de dengue?

O saneamento básico é um conjunto de serviços que engloba, entre outras coisas, captação e distribuição de água, coleta e tratamento de esgoto, coleta e descarte adequado de lixo e resíduos e drenagem de água da chuva.

Quando a população tem acesso a esses serviços, há aumento na qualidade de vida, diminuição dos gastos com saúde pública e preservação do meio ambiente. Dessa forma, alguns serviços estão intimamente ligados à proliferação de doenças, inclusive da dengue.

Acesso à água e ao esgoto

Hoje em dia, todo mundo já sabe que o mosquito da dengue precisa de água parada para se reproduzir. Por muito tempo, os cientistas pensaram que os ovos só eclodiam em água limpa, mas depois descobriram que eles também são capazes de se desenvolver em água suja.

Por isso, é extremamente importante que a população tenha acesso à coleta de esgoto, para que ele não fique acumulado nas vias públicas, servindo de criadouro. No entanto, dados do Instituto Trata Brasil mostram que quase 100 milhões de brasileiros ainda não são contemplados com esse serviço básico, causando vários problemas à saúde humana.

O mesmo acontece no caso da água potável, se não houver cuidado com o seu armazenamento, há grande chance de a sua caixa d’água virar um grande criadouro de mosquito da dengue. Por isso, é importante limpá-la e mantê-la vedada. A rede de drenagem de água da chuva do município também precisa estar em perfeita operação para que alagamentos e acúmulos de água não ocorram.

Descarte de lixo

A produção de lixo é um problema global que está sendo discutido com mais ênfase nos últimos anos. Uma das principais questões é relativa ao descarte adequado do lixo.

Essa etapa envolve a disposição correta dos resíduos por parte da população, a sua coleta e o manejo em local adequado. Por ter vários indivíduos envolvidos, nem sempre ela acontece de forma correta, o que pode gerar acúmulo de lixo em vias públicas, entupimento de galerias pluviais e poluição de rios.

Um exemplo é quando a população descarta lixo em terrenos baldios ou em canais. Nesse caso, o carro de coleta de lixo não consegue recolhê-los e levá-los aos aterros sanitários, criando o ambiente ideal para a proliferação não só de mosquitos da dengue como de outras pragas urbanas, como ratos, baratas e escorpiões.

Por isso, é essencial que cada um faça a sua parte. O lixo deve estar disposto de forma adequada para a coleta e disposição final. Assim, além da dengue, é possível evitar enchentes e a poluição dos nossos mananciais.

Há previsão para universalização do saneamento básico?

Se o saneamento básico é tão importante para a sociedade, ele deveria estar disponível para todos os brasileiros, certo? Infelizmente, isso ainda não é a realidade!

De acordo com o Plano Nacional de Saneamento Básico, a previsão para que haja universalização dos serviços no Brasil é 2033, mas para que essa meta seja cumprida, muito trabalho e muito investimento ainda precisam ser feitos. O problema é que o investimento em saneamento básico ainda não é prioridade no país.

Há várias causas para isso, desde a priorização de outras questões até a pouca participação do setor privado nos investimentos. As obras têm um alto custo, e a estimativa é de que seriam necessários R$ 508 bilhões para levar os serviços a toda população.

A universalização dos serviços de saneamento pode trazer inúmeros benefícios, como aumento do turismo, diminuição da mortalidade infantil e do desemprego. Por isso, os cidadãos devem fiscalizar e cobrar os responsáveis para que as obras sejam concluídas e os serviços cheguem a todos.

Viu como a falta de saneamento básico influencia no surto de dengue e de outras doenças? É preciso que cada um faça a sua parte, não deixando água acumulada e descartando corretamente o seu lixo.

Uma das formas de combate ao mosquito é a vistoria de imóveis feita por agentes comunitários. Eles podem ajudá-lo a identificar locais propícios, tirar dúvidas e administrar larvicida quando necessário.

Além disso, é possível denunciar possíveis focos, como terrenos baldios ou casas abandonadas. Você pode entrar em contato com a Secretaria de Saúde da sua cidade e solicitar s vistoria. Lembre-se de que combater a dengue é dever de todos! A BRK Ambiental também está com uma campanha contra a dengue com o mote “antes de buscar por sintomas, busque por prevenção“. Vale a pena conhecer!

Gostou do nosso post? Que tal compartilhá-lo nas suas redes sociais? Assim, mais pessoas se informam sobre como controlar a dengue!