Sabe aquela latinha de refrigerante jogada na rua? Ela pode gerar uma enxurrada de problemas para a sua cidade no próximo período de chuvas. Quando o assunto é promoção de saneamento, infraestrutura é muito importante, mas o papel do cidadão também é indispensável.

O lixo urbano não desaparece em um passe de mágica. Aquilo que é jogado nas ruas da cidade – sacolas plásticas, bitucas, latinhas de alumínio e até restos de alimentos – pode, em algum momento, escoar para os bueiros, provocando o entupimento das redes de águas pluviais.

Quando o problema acontece, a água limpa da chuva que iria escorrer pela rede pluvial até os rios e lagos fica retida pelo lixo, o que causa alagamentos nas vias e aumenta o risco de enchentes na cidade. Essas inundações, além de causarem danos materiais, favorecem a proliferação de doenças, como leptospirose, hepatite A, febre tifoide, e doenças de pele como micoses.

O lixo urbano também é capaz de gerar inúmeros problemas ambientais. A água da chuva que consegue escapar dos entupimentos vai arrastar toda a sujeira que encontrar pelo caminho para dentro de rios e lagos, contribuindo para a poluição desses mananciais.

E quando o lixo vai parar na rede de esgoto?

A destinação que você dá ao seu lixo doméstico também é importante para o saneamento da sua cidade. Não adianta dispor de uma rede de esgotos bem distribuída se o caminho até a estação de tratamento estiver bloqueado por embalagens, cotonetes e outros dejetos despejados indevidamente em ralos e vasos sanitários.

Nestes casos, o esgoto que não encontra passagem pelos canos bloqueados pode retornar e eclodir para os ralos das casas e as valas da cidade. Isso acontece porque as redes de esgoto das cidades brasileiras são projetadas para receber apenas a água que já foi utilizada na pia da cozinha e do banheiro, no chuveiro, no tanque ou no vaso sanitário.

O problema se agrava ainda mais quando ocorrem ligações clandestinas entre a rede de esgotos e a rede de drenagem pluvial, uma prática que aumenta muito o risco de extravasamentos, pois sobrecarrega a capacidade das tubulações do sistema.

A verdade é que a melhoria no saneamento passa pela disposição de todo mundo em adotar boas práticas no dia a dia. Você pode começar ajudando a prevenir o entupimento da rede de coleta de esgoto que atende a sua residência. O óleo que escorre pela pia de cozinha e o lixo lançado diretamente nos vasos sanitários podem causar grandes estragos nas tubulações.

Boas práticas para preservar as redes de águas pluviais

Seu comportamento para além dos muros de casa também faz a diferença. Confira o que mais você pode fazer para preservar o bom funcionamento da rede de saneamento da sua cidade e ajude a evitar pragas e alagamentos.

Não jogue lixo nas ruas

Sujeira na rua nunca mais

A embalagem de biscoito ou a latinha de cerveja que você jogou no chão não vão desaparecer sozinhos. O mais provável é que os objetos escoem para algum bueiro na primeira chuva. Para evitar entupimentos, guarde o lixo com você e descarte-o quando encontrar uma lixeira.

 

Conheça o sistema de coleta da sua cidade

De olho no caminhão de lixoProcure saber os dias e horários em que a coleta de lixo é realizada no seu bairro e programe-se para reunir os resíduos na porta de casa nessas datas. Os sacos de lixo deixados por muito tempo na calçada podem ser arrastados pela água da chuva até os bueiros, causando obstruções. Priorize o uso de sacos de plástico fechados e lixeiras para facilitar a coleta.

Jogue restos de alimentos no lixo

Descartar restos de alimentos na rua ou até pela pia da cozinha gera problemas adicionais. Além de provocar o entupimento das tubulações, o material também é atrativo para ratos e baratas. Jogue lixo na lixeira e evite problemas.

 

Vamos reciclar e reutilizar?

Contribua com a coleta seletivaDescartar corretamente os resíduos contribui para reduzir a poluição do solo, da água e do ar. Possibilita também a reciclagem de materiais, diminui o desperdício, melhora a limpeza e a higiene da cidade e fortalece a criação de cooperativas, gerando emprego e renda.

 

Como separar os resíduos

Você sabe como separar o seu lixo? Aqui, apresentamos algumas categorias e o que cada uma delas inclui.

Papel

Papéis, papelão, jornais, revistas e embalagens longa vida

Plástico

Garrafas PET, potes, tampas de embalagens, sacos, tubos de PVC e copos descartáveis

Metal

Latas de todos os tipos e tampas de garrafas

Vidro

Garrafas, potes, cacos e lâmpadas incandescentes

Resíduos orgânicos

Alimentos, folhas, sementes e ossos

Resíduos perigosos

Latas de tinta e solventes, óleo, lâmpadas fluorescentes, pilhas e baterias

Não reciclável

Papel higiênico, lenço de papel, curativos, fraldas descartáveis e bituca de cigarro

Bem, depois de tudo isso, parece que já demos excelentes motivos para que você pense duas vezes antes de jogar aquele papelzinho no chão, não é mesmo? Procurar a lixeira mais próxima é sempre a melhor opção!

O que você achou deste conteúdo? Siga nossos perfis nas redes sociais para não perder nenhuma novidade! Estamos no FacebookInstagramLinkedInTwitter e YouTube.