O Brasil é um país que tem uma grande faixa litorânea: são mais de 7 mil quilômetros de praias. No entanto, infelizmente algumas delas são impróprias para banho e precisam ser evitadas. Uma das causas para isso é o despejo de esgoto sem tratamento nas praias, o que representa um risco para a saúde das pessoas e dos animais e plantas marinhos.

Nem sempre é possível ver a contaminação, por isso, periodicamente a água das praias é avaliada pelos órgãos regulamentadores, que fazem uma análise dos coliformes fecais presentes. Essas bactérias podem causar doenças nas pessoas, portanto, é preciso ter cuidado antes de entrar no mar.

Pensando nisso, reunimos 7 praias impróprias para banho e apresentamos os riscos que elas oferecem aos banhistas. Quer saber mais sobre o assunto? Continue lendo o post!

Os prejuízos de frequentar praias impróprias para banho

As praias impróprias para banho podem ter bactérias, vírus e protozoários, presentes na água, na areia ou em ambos, que podem transmitir doenças ao ser humano. A contaminação, geralmente, acontece pelo despejo de esgoto sem tratamento nessas áreas, e pode ocasionar diversas doenças, como gastroenterite, micoses, viroses e, em casos mais graves, hepatite A.

Ou seja, o que deveria ser um momento de lazer, acaba se tornando um problema de saúde pública. As doenças de veiculação hídrica, em sua maioria, são fáceis de tratar. Porém, têm sintomas como diarreia, vômitos e febre, que impactam bastante o dia a dia das pessoas. Nesses casos, manter-se hidratado é muito importante!

A gastroenterite é uma dessas doenças. Ela pode ser causada após o consumo direto de águas contaminadas com bactérias, protozoário ou rotavírus, assim como de alimentos que tiveram contato com água contaminada. Por isso, se for se alimentar na praia, procure saber como são lavados os alimentos e os utensílios do restaurante.

Outro problema bastante comum ocasionado pela poluição das praias é a micose, uma infecção causada por fungos. Alguns sintomas são coceira, vermelhidão, aparecimento de manchas brancas e descamação da pele.

Mas o caso que pode ser mais grave é quando a água contaminada contém o vírus que transmite a hepatite A. Ela pode ser transmitida por meio de alimentos, principalmente frutos do mar – moluscos, especialmente, filtram um grande volume de água e acabam por reter os vírus, caso ela esteja contaminada -, ou pela ingestão da água infectada. É uma doença contagiosa que tem como sintomas: cansaço, vômitos, dor abdominal, olhos e pele amarelados (icterícia) e urina escura.

É importante estar atento aos sinais dessas doenças e procurar atendimento médico assim que os sintomas surgirem, principalmente no caso de crianças e idosos, que podem ter complicações mais graves. Dessa forma, garante-se um tratamento adequado e uma recuperação mais rápida.

7 praias impróprias para banho no Brasil

Listamos, a seguir, 7 praias brasileiras impróprias para banho. Essas informações são divulgadas pelos órgãos reguladores de cada estado e devem ser checadas periodicamente, já que a avaliação pode mudar.

Sudeste

1. Maresias/SP

O litoral norte de São Paulo tem várias praias famosas que atraem turistas de todas as partes do país, e uma delas é Maresias. O local ficou bastante conhecido pela prática de surf e por ter revelado nomes do esporte, como Gabriel Medina.

Porém, a Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental (Cetesb) classificou uma das praias como imprópria. Dessa forma, os banhistas devem evitar a região para que não fiquem expostos aos contaminantes.

2. Barra da Tijuca/RJ

O Rio de Janeiro é uma das cidades brasileiras que mais recebe turistas por ano. Apesar disso, uma das suas praias mais famosas teve um trecho sinalizado como imprópria para banho: a Barra da Tijuca, na região conhecida como Quebra-mar. A praia é contaminada, principalmente, pela Baía de Guanabara, que se encontra extremamente poluída e escoa para o litoral.

Nordeste

3. Boa Viagem/PE

A praia de Boa Viagem fica localizada na zona sul de Recife, capital de Pernambuco. Ela é frequentada por vários turistas e moradores da região. Além do risco de ataque de tubarão, a Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH) classificou um dos trechos da praia como impróprio para banho. Portanto, o banhista deve ter cuidado redobrado ao entrar na água.

4. Ondina/BA

Quem já foi a Salvador com certeza conhece Ondina. Famosa por fazer parte de um dos circuitos mais badalados do Carnaval, ela está na lista de praias impróprias. É possível conferir outras praias no site do Instituto de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (INEMA).

5. Redinha/RN

No Rio Grande do Norte, quem divulga os boletins semanais de balneabilidade é o Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente (IDEMA). A praia de Redinha se encontra entre as que estão impróprias para banho devido, principalmente, à quantidade de coliformes fecais encontrados na água.

Sul

6. Lagoa da Conceição/SC

A Lagoa da Conceição fica em Florianópolis, capital de Santa Catarina. Nessa região há vários bares e restaurantes que são bastante frequentados por turistas e moradores das redondezas. Quem faz o monitoramento das praias por lá é o Instituto do Meio Ambiente de Santa Catarina, e no site é possível verificar os pontos em que o banhista pode entrar na água com segurança.

7. Guaratuba/PR

Guaratuba é um município paranaense que fica próximo à divisa com Santa Catarina. As suas praias são bastante frequentadas, principalmente durante as férias. O Instituto Ambiental do Paraná é o órgão responsável pelo monitoramento da qualidade de água e, segundo o relatório mais recente de balneabilidade, alguns pontos da sua orla estão contaminados. Assim, é preciso estar atento às sinalizações colocadas na área informando sobre as condições da praia.

Viu como é importante conhecer a qualidade da água da praia que você frequenta? Antes de se jogar no mar, lembre-se de verificar se aquela região não está imprópria para banho. Assim, nem você nem a sua família se expõem a micro-organismos que podem causar doenças.

Você tem amigos que frequentam alguma das praias mencionadas? Informe-os sobre esse assunto compartilhando o post em suas redes sociais! Assim, mais pessoas ficam atentas e podem se programar para curtir o litoral sem preocupações.