À medida que a companhia de saneamento básico de um município finaliza as obras de implantação e disponibiliza a conexão à rede pública de esgotamento sanitário, é de responsabilidade dos usuários providenciar a ligação de sua residência ou estabelecimento comercial na rede de esgoto.

Essa ligação é a responsável por conectar as tubulações de pias, tanques, vasos sanitários e ralos internos à rede pública de esgoto instalada pela concessionária. Assim, o esgoto não corre a céu aberto e pode ter o destino correto: as estações de tratamento de esgoto.

Neste artigo, você vai entender melhor por que é necessário fazer a ligação na rede de esgoto e as principais vantagens desse investimento. Além disso, confira o que é necessário para solicitar a conexão.

Conheça os 3 principais benefícios de se conectar à rede de esgoto

Os benefícios de fazer a ligação na rede de esgoto são muitos, mas listamos os principais a seguir. Confira!

Mais saúde para sua família e sua comunidade

A coleta do esgoto que sai da sua casa está diretamente relacionada à saúde e à qualidade de vida das pessoas da sua família e da sua comunidade. Existem muitas doenças que estão relacionadas à falta de saneamento básico, tais como diarreia, dengue, leptospirose e infecções gastrointestinais.

Segundo dados do BNDES, cerca de 80% das doenças e 65% das internações hospitalares estão ligadas à falta do saneamento básico.

E como essas doenças podem ser evitadas? Por meio da ligação de água do imóvel ao sistema público de abastecimento, que fornece água tratada e própria para o consumo, e com a conexão à rede de esgoto. Dessa forma, é possível contribuir para a preservação da saúde da sua família e da sua comunidade. Essas atitudes são um investimento em qualidade de vida para todos à sua volta.

Preservação do meio ambiente

Um estudo feito pela SOS Mata Atlântica e divulgado pelo IBGE revelou que 23,3% das águas de 111 rios brasileiros são de qualidade ruim ou péssima, não sendo adequadas sequer para o consumo humano ou para a irrigação de plantações. Nenhum dos rios avaliados contava com águas totalmente limpas.

O crescimento das cidades e a falta do direcionamento dos dejetos para a rede de esgoto são os principais responsáveis por esse quadro. Segundo o Atlas Esgotos: Despoluição de Bacias Hidrográficas, produzido pela Agência Nacional das Águas (ANA), apenas 42,6% dos esgotos do Brasil são coletados e tratados, ou seja, menos da metade.

Conforme afirma o mesmo levantamento, os esgotos não coletados são destinados a fossas rudimentares ou negras, a redes de águas pluviais ou sarjetas, diretamente no solo ou em corpos d’água, o que acaba contaminando rios, mares e reservas de água subterrânea.

Em contrapartida, a disponibilidade dos serviços de saneamento básico e a aplicação de diversas tecnologias no saneamento são capazes de prevenir e reverter esses danos ambientais. Ao fazer a ligação na rede de esgoto, a população contribui para a proteção das matas ciliares, a limpeza dos rios, o retorno dos animais aos seus habitats naturais e o equilíbrio dos ecossistemas.

Valorização de imóveis e melhor infraestrutura da cidade

Um imóvel conectado à rede de esgoto vale mais. Os dados da PNAD 2015 revelam um impacto muito significativo do saneamento básico em cima do valor dos imóveis e na renda gerada pelo setor.

Levando em conta os registros da pesquisa, imóveis em bairros similares, mas que se diferenciam pelo acesso ao saneamento, tinham grandes diferenças de valor. Aqueles que estavam ligados a redes de coleta de esgoto e distribuição de água eram quase 14% mais valorizados.

O proprietário de uma residência alugada que não seja conectada à rede de esgoto e não tenha água também perde renda. O mesmo estudo estimou essa redução de receita em R$`13,7 bilhões ao ano em todo o país.

Da mesma maneira, quando o usuário não liga sua residência ou seu comércio à rede de esgoto, ele também interfere na infraestrutura da cidade e no seu potencial turístico. 

A contaminação do meio ambiente pelo esgoto despejado compromete o turismo da região. Esgoto correndo a céu aberto, praias poluídas, mau cheiro, proliferação de insetos e pragas urbanas são apenas alguns dos sintomas da falta de saneamento que afastam turistas e impactam no potencial e no desenvolvimento econômico de diversas cidades brasileiras.

Aprenda a fazer a ligação de seu imóvel na rede de esgoto

Quando a infraestrutura de coleta estiver disponível na sua rua, é muito importante solicitar a conexão para a companhia que presta esse serviço na cidade e, assim, evitar o problema de ociosidade na rede de esgoto. Para garantir os benefícios do saneamento, como saúde e qualidade de vida para a população e a preservação dos recursos naturais, é fundamental que os imóveis estejam interligados à rede pública de esgotamento sanitário.

No entanto, de acordo com o Instituto Trata Brasil, mais de 3,5 milhões de pessoas têm a possibilidade de conectar seu imóveis às redes de esgoto, mas optam por continuar dando um destino inadequado, pois o serviços irá impactar na conta de água. Aqui, vale ressaltar que, apesar dos esforços das empresas prestadoras dos serviços de saneamento, a população também deve fazer a sua parte para que a infraestrutura disponível seja usada adequadamente.

Para realizar a conexão, é importante entrar em contato com a companhia de saneamento da sua cidade, já que as exigências para a solicitação de ligação na rede de esgoto podem variar de uma prestadora de serviço para outra. Confira a seguir os principais passos necessários para fazer essa instalação.

Construção da caixa de inspeção

Antes de fazer a ligação à rede de esgoto, as concessionárias exigem que o proprietário instale uma caixa de inspeção dentro dos limites do terreno. Ela pode ser comprada já pronta ou ser construída de alvenaria.

A caixa de inspeção tem como objetivo permitir manutenções e desobstruções sem que seja necessário quebrar o piso. Pode ser preciso instalar também uma caixa de gordura e um DTI (Dispositivo Tubular de Inspeção). É bom lembrar que aágua da chuva não deve ser direcionadas para a rede esgoto, como é o caso de ralos externos, por exemplo.

Também é importante utilizar canos com as dimensões adequadas à aplicação. O material deve ser preferencialmente de PVC, e para um bom escoamento dos dejetos, instale a rede com uma declividade de no mínimo 1%.

Entre em contato com a concessionária

Apesar de a interligação das tubulações à rede pública ser de responsabilidade do proprietário do imóvel, é possível entrar em contato pelos canais de atendimento ao cliente da companhia de saneamento e solicitar uma vistoria de primeira ligação de esgoto. Desse modo, um técnico vai até o local e esclarece todas as dúvidas do processo. 

Normalmente, será preciso apresentar os seguintes documentos para efetivar a solicitação:

  • comprovante de pagamento do IPTU, cujo documento informe o endereço;
  • RG e CPF do usuário;
  • escritura da propriedade ou contrato do aluguel;
  • projeto aprovado pela prefeitura, em alguns casos.

A ligação de rede de esgoto na sua residência ou no estabelecimento comercial é uma ação necessária para garantir melhor qualidade de vida para você, sua família e toda a comunidade. Além disso, lembre-se que essa é uma das principais maneiras de preservar os recursos naturais de que tanto precisamos. Com isso, é possível ter um imóvel mais valorizado e contribuir para uma cidade mais atrativa e desenvolvida.

Agora que você já entendeu a importância de fazer a ligação à rede de esgoto, saiba mais sobre o cenário do saneamento básico no país. Descubra por que o tratamento de esgoto no Brasil ainda está longe do ideal.